23.1.09

BATATA DOCE




Em muitos lugares do nordeste e do sul do país, especialmente nas zonas rurais, a batata-doce substitui o pão na primeira refeição do dia. É consumida assada, cozida ou frita, junto com o café.
Apesar do êxodo rural, esse hábito não se consolidou nas cidades, onde o café-da- manhã tem menos importância e é mais ligeiro.



Além disso, a batata-doce é rica em carboidratos. Uma refeição tão calórica pela manhã, sem atividade física adequada para queimar tanta energia, se transformaria em muitos “quilos” extras!


Nas regiões urbanas, a batata-doce é mais usada em sopas e purês ou como complemento para acompanhar um prato de carne vermelha. Frita ou cozida, de qualquer forma é gostosa e bem apreciada.

Mas, não tão consumida quanto a batata inglesa que está sempre na mesa dos brasileiros. Apesar do nome comum e de ambas terem suas origens na América, não pertencem a mesma família. A confusão foi feita pelos europeus que conheceram a batata-doce no Haiti, onde ela é chamada apenas de “batata” e acabaram generalizando.

Razões para entrar no cardápio familiar


A variação do cardápio familiar é importante, não só para educar o paladar, como também para aproveitar a diversidade de nutrientes que existem nos alimentos.

A batata-doce, por exemplo, contém grande quantidade de vitamina A (boa para a vista, para a pele e para proteger o organismo de infecções), além de vitaminas do Complexo B (que protegem o aparelho digestivo e a pele) e sais minerais como Cálcio, Fósforo e Ferro (que fortalecem ossos, dentes e sangue). Mas, para preservar seus nutrientes, a batata-doce deve ser cozida com casca, em panela tampada.


São diversas as variedades, mas as mais conhecidas pelos brasileiros são: a roxa que, por ficar mais doce depois de cozida, é bem apropriada para fazer doces; a branca, a amarela e a de casca parda com veios avermelhados, todas usadas em pratos salgados. As diferenças entre elas é devido a forma de cultivo e o local em que são produzidas.

A batata-doce não tem uma aparência atraente. Por ser uma raiz tuberosa é afetada pela presença de torrões, pedras e fendas no solo. Na hora de escolher, dê preferência as que tiverem a superfície mais limpa e firme, sem cortes ou sinais de picada de insetos. Essas hortaliças podem ser conservadas por até duas semanas em boas condições, desde que guardadas em lugar seco e arejado, afastadas da luz. A polpa da batata-doce, quando exposta ao ar, escurece rapidamente.


Fonte: IG

Veja uma receita com batata doce, eu não provei. Mas vale a pena tentar. Esta receita é da família Rossi. Levemente adocicada, contrasta com o molho saboroso feito com nata frita.


Nhoque de batata doce



Ingredientes

1 kg de batata doce
1 ovo
3 colheres de farinha de trigo ou até dar ponto

Para molho

3 colheres de nata
1 colher de azeite de oliva
uma pitada de sal
Coloque numa panela e mexa até dourar em fogo baixo.

Vamos lá:

Cozinhe a batata e deixe esfriar. Amasse com o garfo e acrescente o ovo inteiro. Aos pouco vá adicionando a farinha até dar ponto de enrolar. Faça bolinhas e coloque no freezer. Você pode ir cozinhando de acordo com o seu consumo. Uma dica é não descongelar antes de cozinhar, ferva a água com sal e coloque os nhoques direto do freezer na água fervente. Tempo médio de cozimento 10 minutos dependendo do tamanho das bolinhas.
Servir junto com o molho.


Ed

2 comentários:

  1. These are the kind of stories that inspire you to create more and more.

    ResponderExcluir